Nutracêuticos

Farmácia participante do SINAMM

Ativos em Destaque

 

ADIPO-TRAP

 Adipo-Trap® a planta carnívora que remodela o corpo.

 

 

           O Adipo-Trap® é um emagrecedor, remodelador e anticelulite. É um ingrediente ativo derivado do Sundew (Drosera Ramentacea), planta carnívora caracterizada por fitocomplexos com duas principais peculiaridades moleculares: secreção polissacarídica adesiva e metabólitos secundários com propriedades anti-inflamatórias e bioativas. Durante os ensaios in vitro, efetuados por meio de modelos de células pré-adipócitos e adipócitos, Adipo-Trap® foi capaz de reduzir a gordura por acumulação durante o processo de adipogênese e reduzir o tamanho dos adipócitos, mostrando efeito de lipólise eficiente.

1. Introdução:

 

 In Vitro

· Reduz a acumulação de gordura durante a adipogênese.

· Reduz o tamanho de adipócito com efeito de lipólise.

Ensaio Clínico

· Efeito emagrecedor e remodelador: redução de 1,4cm de circunferência da coxa em2 semanas.

· Ação sobre a celulite em apenas 2 semanas.

· Reduz a dor relacionada à celulite em apenas 2 semanas.

 

2.      Plantas carnívoras: uma maravilha da natureza

As plantas carnívoras sempre fascinaram os botânicos e pessoas comuns. Já os cientistas estavam relutantes em aceitar que as plantas, historicamente consideradas "inferiores" na cadeia alimentar natural, poderiam ser capazes de capturar animais.

Charles Darwin (1809-1882) conhecido pela revolucionária On the Origin of Species (1859), sobre a origem das espécies em relação à teoria da evolução, foi um botânico estimado e o primeiro cientista a fornecer evidencia experimental detalhada de diversas plantas carnívoras. No entanto, isso é uma raridade e ocorre em apenas cerca de 0,2 % das espécies de plantas (550-600 em cerca de 250 mil).

áreas ensolaradas com deficiência de minerais no solo, geralmente com baixo nitrogênio e fósforo e é, portanto, uma estratégia alternativa para obtenção de nutrientes essenciais.

Diferenciam-se por duas características principais: a capacidade de prender a presa e a adaptação de seu metabolismo para sua incomum dieta/habitat. Como muitas vezes acontece, quando a planta cresce em habitats extremos ou condições estressantes, o seu metabolismo é obrigado a produzir alguns metabólitos secundários incomuns. Estas são as condições usuais para plantas carnívoras se desenvolverem, assim, uma estratégia em termos energéticos, a fim de ocupar nichos ecológicos extremos. O habitat pobre em nutrientes, as adaptações morfológicas relacionadas com o processo de captura e química específica, e as diferentes fontes de nutrientes derivados de presas, têm levado ao desenvolvimento de fitocomplexos muito peculiares.

As armadilhas das plantas carnívoras são verdadeiras maravilhas, estas geralmente representam uma modificação das folhas e pode ser classificada como ativa ou passiva.

 

3. Sundews: plantas ativas com armadilhas passivas.

Drosera é um dos maiores gêneros das plantas carnívoras, compreendendo mais de 190 espécies. As Sundews apresentam uma grande variedade de plantas que diferem em tamanho e forma, e podem ser encontradas crescendo de forma nativa, em todos os continentes, exceto na Antártida. Essas plantas geralmente são cultivadas em ambientes úmidos, solos ácidos e com altos níveis de luz solar.

As Sundews são plantas herbáceas perenes, com capacidade de atingir uma vida útil de 50 anos.

Sundews são todas caracterizadas por tentáculos glandulares, com secreções pegajosas, que cobrem suas folhas. Todas as espécies de Sundew são capazes de mover seus tentáculos em resposta ao contato com as presas. Seus tentáculos são extremamente sensíveis e se curvam em direção ao centro da folha para deixar a vítima em contato com o maior número de glândulas possível. Uma das características mais importantes da Sundew é a capacidade de produzir uma secreção adesiva na ponta dos tentáculos. Estas mucilagens são constituídas de ácidos polissacarídeos de alto peso molecular com propriedade pegajosa. Estes polissacarídeos consistem principalmente em ácido D-glucurónico, e D-manose, e em concentrações mais baixas de D-galactose, L-arabinose e D-xilose. Estudos in vitro demonstraram que esses compostos são capazes de dar sustentação e agir como reparadores de tecidos moles e duros. As plantas carnívoras, como as Sundews, têm sido usadas durante todos esses séculos na medicina tradicional devido às características peculiares dos fitocomplexos específicos que essas plantas desenvolveram.

As propriedades terapêuticas das Sundews são atribuídas aos grupos dos compostos de ácidos fenólicos, naftoquinonas e flavonóides, principalmente acumulados nos tecidos da planta que constituem o flagelo. Alguns pesquisadores demonstraram que os flavonóides, como a quercetina, hiperosideo, e a isoquercetina, extraídos da Sundew, foram capazes de inibir a elastase, uma enzima proteolítica que age sobre o colágeno IV, e a elastina na matriz extracelular, envolvida em algumas doenças degenerativas e inflamatórias, de neutrófilos humanos. Produtos derivados da Sundew são também muito interessantes para diversas aplicações cosméticas devido aos seus efeitos antiinflamatórios.

 

 

4. Adipo-Trap®: a planta carnívora para remodelar o corpo

A Sundew é caracterizada por duas principais peculiaridades moleculares: secreção adesiva presente no flagelo e metabólitos secundários com propriedades anti-inflamatórias e bioativas. Essas duas frações foram estudadas especificamente para desenvolver um tratamento enzimático evidenciado para conseguir a recuperação completa de todo o fitocomplexo, num ativo que aja biologicamente a partir de um processo de bioliquefação.

Estas mucilagens são constituídas de ácidos polissacarídeos de alto peso molecular, fator crítico na produção das propriedades adesiva e obstáculo para a penetração na pele. Alguns tratamentos hidrolíticos estritamente controlados foram realizados de modo a atingir tamanhos moleculares específicos para estes tipos de polissacarídeos, a fim de permitir-lhes alcançar as camadas inferiores da pele e atuar com o suporte de bio materiais para melhorar as condições de pele afetada pela celulite.

Um número de tratamentos enzimáticos específicos também foi utilizado com o objetivo de liberar todos os metabólitos secundários, uma vez que alguns deles tais como os compostos de ácidos fenólicos, podem estar associados com as estruturas sólidas de paredes celulares, e os flavonóides, que podem estar em formas glicolizadas, sendo difíceis de extrair ou, biologicamente, insuficientemente ativo.

 

5. Indicação

· Redução da celulite e dor associada a ela.

· Remodelador e emagrecedor.

 

6. Concentração de uso

Pode ser utilizado em cremes, emulsões, loções e géis, sendo sua concentração ideal de 3 – 5%.